08/12/2014 22:53
Cada uma dentro de suas limitações

A correria tomou conta das nossas cidades, das nossas vidas. É comum ouvirmos: “Não consigo me organizar, pois o dia está pequeno”, embora o dia continue tendo 24 horas! A correria gera estresse, desgaste e sobrecarga, esses que são capazes de fazer algumas pessoas adoecerem. Somos escravos do tempo, do trabalho e dos excessos. Em consequência disso, a conversa, o diálogo e até o abraço afetuoso estão cada vez mais raros. Hoje, a maioria das conversas e contatos são frios e silenciosos, já que normalmente acontecem por meio de celulares e de outras tecnologias modernas.

Você já parou para pensar no seu estilo de vida? A carga está pesada? Está pensando em diminuí-la ou continuar levando a vida do jeito que está? Prezada leitora, nós não somos infindas, por isso é preciso viver dentro dos nossos limites. É fundamental parar e reconhecer que não podemos ter tudo. É preciso lutar, se esforçar, superar os desafios, mas é preciso, também, saber quais desafios estão ao nosso alcance. Existem projetos que realmente não compensam ser colocados em prática. E devemos ter inteligência para discernir o que será realmente bom para nossas vidas. Existem sonhos que acabam se transformando em sofridos pesadelos.

Toda mulher tem o seu limite. Algumas têm mais resistência que outras. Cada uma deve saber de suas limitações físicas, emocionais e mentais. É importante compreender que se sobrecarregar é prejudicial. Temos várias necessidades, inclusive a de respeitar nossos limites de quantidade necessária de sono, por dia. Cada mulher tem um limite de tolerância para as cargas emocionais e/ou mentais. Aquela que não respeita esses princípios torna-se uma mulher ansiosa, hostil, ressentida e até deprimida. Sem contar que algumas doenças atormentam mais frequentemente a vida das estressadas, como úlceras, gastrites e até o “famoso tique-tique nervoso”.

Fazemos muitas escolhas e, não raramente, tais escolhas nos aprisionam, nos adoecem e até nos debilitam. Uma jovem pode ficar algumas horas da madrugada sem dormir, estudando e no dia seguinte ter produtividade. Se eu fizer o mesmo, certamente não obterei o mesmo resultado, pois embora não apresente tanto, os “janeiros” já vêm acumulando. Contudo, existem outras situações nas quais serei mais forte que algumas jovens. E o segredo é este: cada uma precisa respeitar suas limitações. Quando minhas filhas eram bebê, eu já fiquei várias noites sem dormir. No outro dia, entretanto, conseguia me levantar cedo para trabalhar. Hoje, penso: “Como consegui, meu Deus?” Porém, agora, surpreendentemente, minhas filhas que já estão adultas, casadas e com seus bebês olham para minha rotina e dizem: “Como a senhora consegue fazer tanta coisa?” Insisto: Cada uma deve levar em conta a sua limitação.

Vamos orar e pedir a orientação do Senhor, porque Deus tem um propósito nas nossas vidas e não é vontade dEle que fiquemos sobrecarregadas continuamente. Deus conhece os limites de cada uma de suas filhas. E Ele não quer nos ver infelizes e frustradas. Todas sabemos o que conseguimos suportar e não é prudente carregarmos um fardo além das nossas limitações. Não somos “super-heroínas”! Somos mulheres sábias, orientadas por Deus em cada decisão.

_

Missionária Elza Almeida

Mensagem transmitida pela Rádio Paz FM 89,5 no Programa “Espaço Mulher”, todos os sábados das 9h às 10h apresentado pela Pr. Neusa César Carmo e Miss. Elza Almeida. Ouçam e participem!

Pr. Oídes José do Carmo

Prª. Neusa César Carmo

Galeria de Fotos

BATISMO NAS ÁGUAS [Fevereiro/2017]

CONSAGRAÇÃO DE OBREIROS

Cinquentenário do Coral Harmonia Celeste

4º Seminário de Mulheres do Campo de Campinas

BATISMO NAS ÁGUAS [OUTUBRO/2016]

CONGRESSO INFANTIL 2016

Segundo dia da 'Conferência Missionária' do Campo de Campinas - Noite

Segundo dia da 'Conferência Missionária' do Campo de Campinas - Manhã

Primeiro dia da 'Conferência Missionária' do Campo de Campinas.

Aniversário do Pastor Oídes José do Carmo [2016]